Laura J. Crossey

Article

August 13, 2022

Laura J. Crossey é uma hidróloga e geoquímica americana e Professora Distinta de Ciências da Terra e Planetárias na Universidade do Novo México (UNM). Crossey faz parte da equipe do Grande Desafio de Recursos Hídricos Sustentáveis ​​da UNM, que estuda a água e o clima no Novo México e em outras regiões áridas. Ela estudou nascentes e águas subterrâneas em áreas como o Deserto Ocidental do Egito, a Grande Bacia Artesiana da Austrália, o Tibete, a Bacia do Médio Rio Grande e o Grand Canyon.

Início da vida e educação

Laura Jones Crossey cresceu em Deerfield, Illinois. Ela frequentou o Colorado College, obtendo seu bacharelado em geologia em 1977. Ela completou um mestrado em ciências na Universidade de Washington em St. Louis em 1979, trabalhando em elementos traço em basaltos como parte do projeto Terrestrial Basaltic Volcanism com Larry Haskin. Ela obteve seu doutorado em geologia em 1985 na Universidade de Wyoming, trabalhando com Ronald C. Surdam. A dissertação de Crossey abordou A Origem e o Papel dos Compostos Orgânicos Solúveis em Água em Sistemas Clásticos Diagenéticos.

Carreira

Crossey ingressou no departamento de Ciências da Terra e Planetárias da Universidade do Novo México (UNM) em 1985. Ela foi a segunda mulher a ser contratada pelo departamento, a primeira mulher a se tornar titular no departamento e a primeira mulher presidente do departamento (2013-2016). Ela atuou como Decana Associada para Assuntos Acadêmicos (1997–2000) na UNM e como Decana Associada Interina para Pesquisa na UNM (2017–2018). Como reitora de pesquisa, ela ajudou a organizar uma casa climatizada para a coleção de paleontologia, então abrigada no Northrop Hall, mais tarde o Centro de Ciências de História Natural. A partir de 2021, Crossey foi nomeado Professor Distinto de Ciências da Terra e Planetárias na Universidade do Novo México.Crossey atua na educação e divulgação científica em todos os níveis e trabalha para aumentar a participação científica de membros de grupos sub-representados. Crossey esteve envolvido com inúmeras organizações acadêmicas e profissionais, incluindo o comitê do governador do Novo México para desenvolver padrões científicos, o Global Water Institute da Ohio State University, a aliança estadual do Novo México para a participação minoritária e a associação internacional para mulheres geocientistas.

Pesquisa

Crossey estuda hidrologia e geoquímica de baixa temperatura com aplicações para hidroquímica, paleohidrologia, diagênese, sistemas geotérmicos, geomicrobiologia, ecologia microbiana e geologia planetária. Ela realiza estudos de campo e análises laboratoriais de água, sedimentos, materiais geomicrobianos e gases, e examina amostras de núcleo e características de superfície de formações geológicas. Combinando hidrologia e geoquímica, estuda águas subterrâneas, aquíferos, formação de travertinos e nascentes, qualidade da água e sustentabilidade dos recursos hídricos. Suas publicações abordam temas como defumação continental, soterramento de sedimentos, drenagem de águas subterrâneas, ciclagem de nutrientes aquáticos, diversidade microbiana em nascentes, cimentação de arenito, desgaseificação do manto e eventos de impacto planetário. Uma das áreas de estudo de Crossey é a formação de travertinos e nascentes. À medida que a água da chuva ou do derretimento da neve percorre as estruturas geológicas do Grand Canyon, a calcita das camadas de calcário do Canyon se dissolve nela. Quando a água surge nas nascentes ou é agitada, como acontece nas corredeiras e cachoeiras do riacho Havasu, a calcita se precipita da água e forma nova rocha travertina. A formação de travertino é ainda mediada por bactérias. Crossey determinou que a formação de travertino é mais provável de ocorrer quando as águas subterrâneas meteóricas da chuva ou do derretimento da neve se misturam com as águas subterrâneas mais profundas que surgem do manto da Terra. Crossey passou anos estudando as relações entre geologia e hidrologia na região do Grand Canyon, identificando limites hidrológicos e rastreando o fluxo de águas subterrâneas entre seus aquíferos. Ela modela o movimento, mistura e qualidade da água na região e tem rai